18 de setembro de 2018

EMANUEL vem aí!

Emanuel! Esse é o nome do nosso bebê!


Graças a Deus estamos bem!
Hoje com 22 semanas!
Começando o enxoval dele. 
Agora já sinto ele mexer a todo momento.
Uma delícia!
Não esperava passar por isso novamente.
Estou curtindo e amando cada instante.
As crianças são carinhosas comigo e com a barriga, eles fazem oração pelo maninho, conversa, beija a barriga, um amor!
O pai está radiante! Faceiro! Comprou até um carro de 7 lugares, por causa do Emanuel! Kkkkkkk
A medida que a barriga cresce, o amor pelo Emanuel também.
Estamos felizes! 
A Deus toda glória, honra e poder!
Deus é fiel em todas as Suas promessas!

2 de agosto de 2018

TESTEMUNHO DE MILAGRES "Janaine Izumi"



“MATERNIDADE: Esperança, Fé e Milagres”

“Porque para Deus não há impossível em todas as Suas promessas”
Hoje eu venho aqui para contar a minha história de milagres!
 Você acredita em milagres? Acredita que Deu
s pode mudar a história de uma pessoa?
Deus pode transformar aquilo que estava seco em manancial?
Durante muito tempo nós esperávamos por um milagre.
Foram 12 anos de lutas, batalhas e lágrimas em clínicas de Reprodução Humana.
Mesmo sabendo que Deus é um Deus do impossível, um Deus que restaura, que pode mudar a nossa história, por diversas vezes pensamos que essa frase existe, mas para outras pessoas e famílias, não para mim e para meu lar.

E ele permitiu a minha família passar por lutas tremendas, para hoje vir aqui e dizer pra vocês: “Deus transforma o impossível em possível”.

Meu esposo e eu nos conhecemos quando ainda éramos crianças, começamos a namorar eu tinha 14 anos e ele 15 anos. Namoramos por 7 anos e casamos no ano de 1997. Isto é, há 21 anos atrás.

Meses antes do casamento fui ao ginecologista fazer exames pré nupciais. Ele constatou que eu teria dificuldades para engravidar.

Aquilo entrou por  um ouvido e saiu pelo outro. Eu pensei: “Oras, bem capaz! Esse médico ta louco” Mas não quero filho agora mesmo. Não me preocupei.

O ano seguinte passou e nada de engravidar. Mas não nos preocupamos, queríamos curtir nosso casamento mais um pouco.

No 3° ano de casados já começou as cobranças: “quando a família vai aumentar?” “cadê o bebê?”

No 4° ano, começou a nossa luta, pois,  nós já queríamos um filho.
Fui ao médico, fiz exames, comecei a tomar vitaminas e namorávamos nos dias certo.

Mas, não adiantou, nada de engravidar. Todo mês aquela angustia e tristeza. Os exames não mostravam nada, tudo certo.

No 5° ano, procuramos o 1° médico especialista nesta área.
Pediu alguns exames e disse que no nosso caso só fazendo tratamento mesmo.
Os valores nos assustaram. Era tudo muito caro.
Voltamos para casa com fé que não iríamos precisar de nenhum tratamento. Deus iria mandar nosso filho.

Comecei a fazer faculdade, pensar em outras coisas.
As pessoas falavam: “relaxa, esquece que o bebê vem”

Eu não me importava se o bebê viria da minha barriga ou seria adoção.
Nós queríamos um filho, só isso.

Não compartilhávamos com ninguém nossas angustias, nem família e nem os amigos. A maioria das vezes dividíamos só entre nós dois.

Foi ai que começou as nossas tentativas frustradas de adoção.

1° tentativa: Era uma menina, linda, uma boneca. Foi maltratada pela mãe. Estava cheia de feridas. Levamos ao médico, compramos remédios e o que ela precisava. Mas, infelizmente havia outra família na lista de adoção.

2° tentativa de adoção: umas jovens começaram a frequentar a igreja e sempre levava uma menininha, Gabriela é o nome dela. Depois de meses de convivência, a tia resolveu que não iria mais coloca-la para doação. Nossa... foi frustrante!

3° e ultima tentativa de adoção: era um menino, lindo! 3 aninhos.  Foi criado por seu avô. Ele saia para a roça e deixava o menino amarrado pelo pé na mesa. Não andava, não falava, nunca teve estímulo algum. Era cheio de doenças. Mesmo assim, ficamos apaixonados, queríamos ele para ser nosso filho. Não contamos para ninguém que iriamos adota-lo. Foram alguns meses de luta, pois, ele era doente e vivia internado, mas... nunca conseguimos nem pegar ele no colo. A doença foi agravando e ele faleceu antes mesmo de termos um contato maior com ele. Foi horrível, não consegui ir nem no velório.

Então, depois dessa, a palavra ADOÇÃO não existia mais no meu dicionário.

Fiquei frustrada, não via nenhuma luz no final do túnel.
Muitos questionamentos, muitas perguntas sem resposta.
Um balde de água fria caia sobre nós.

Um misto de sentimentos me rondava.
Não tinha dinheiro para fazer o tratamento.
Não poderia adotar.
As coisas estavam complicadas.

Muitas vezes passamos por momentos em que parece que Deus não está nem ai pra você.

Parece que Deus está distante, não se importa com os seus problemas.

Na realidade não compreendíamos os planos do Senhor, mas, não tenha dúvidas do amor dEle para nós.

Em 2010 resolvemos que iriamos voltar com o tratamento. Marcamos o médico, fiz vários exames e começamos.

Inicio de 2011 juntamos dinheiro e fiz a primeira FIV (Fertilização In Vitro).
A expectativa era grande. Tinha a certeza que iria engravidar.
Jamais passou pela minha cabeça que não iria dar certo.
Se Deus permitiu que conseguíssemos o dinheiro, era porque iria dar certo.
E veio o negativo.
Ahh como foi dolorido receber aquele negativo.
Mas desistir não era o meu forte.

Voltamos ao médico, fizemos mais alguns exames.
Em agosto tentamos novamente.
Ah, desta vez será diferente!
Mas, não foi! Outro negativo.

Ah, porque Senhor isso estava acontecendo?
Deus não queria que tivéssemos filhos?
Como pode? Dinheiro jogado fora!

Mas não desisti!
Juntamos mais dinheiro.
Fizemos mais exames.
Descobrimos que eu sofria de SAF e Trombofilia.

Em fevereiro de 2012, começamos tudo de novo.
Agora teríamos que gastar com as injeções, além do tratamento.
Tudo era muito caro.

Em Março, consegui o meu primeiro teste positivo desde que casamos.
Era uma felicidade sem tamanho.

Que alegria. Deus ouviu nossas orações!

Um belo dia, dia 25/05/2012, fomos fazer um exame de rotina, era uma ultrassom.
Saímos de casa cedo, felizes e fazendo planos pro futuro.
O Dr. Começou a fazer a ultrassom e ficou em silêncio.

Fez algumas perguntas, do tipo: “vc teve sangramento?”
Eu já fiquei assustada.
Ele continuou em silêncio e depois disse:
“vamos para a outra sala, lá a ultrassom é melhor, não estou conseguindo fazer direito”
Eu gelei! Sabia que algo errado estava acontecendo.
Fomos para a outra sala e o exame começou.
O que eu temia aconteceu.
Ele disse: “Eh, realmente não era o aparelho, não consigo mais ouvir o coração do bebê” “Ele parou de bater”

Eu não acreditava, meu mundo parecia que tinha ruído.
Foi uma dor terrível! Era uma dor que não desejo a ninguém.
Chorava muito, chorei por 30 dias seguidos, sem parar!
Não queria ver ou falar com ninguém.
Não entendia porque Deus permitia que isso acontecesse.
Eu tentava ficar sozinha, orava em silêncio, na tentativa e esperança de ouvir Deus.
Ouvir o que Ele tinha a me dizer. Porque permitiu que tamanha crueldade acontecesse.

Depois que passou esses 30 dias. Eu resolvi reagir.

Correr atrás do meu sonho.
Pesquisava muito na internet, descobri muitas coisas que nem sabia que existia.
Descobri quem era o melhor médico nessa área no Brasil, marquei uma consulta com ele.
Poucos meses depois, fomos para São Paulo, meu esposo e eu.
Na consulta, o médico fez alguns exames e solicitou outros.

Descobrimos que eu tinha alguns outros problemas:
Que eu tinha endometriose e iria precisar tirar 1 ovário.
Eu tenho alteração na Célula NK (Natural killer).
Essa alteração não permitia que meu organismo reconhecesse e aceitasse o espermatozoide ou embrião.
Eu teria que tomar um medicamento chamado IMUNOGLOBULINA.

No dia 15/03/2014 começamos mais FIV, na realidade iríamos fazer uma TEC - (Transferência de Embrião Congelado).

E no dia 02/04/2014 foi realizado a transferência de 03 embriões.

E conseguimos novamente o positivo!

Após uns 15 dias fizemos a primeira US e tivemos a surpresa de ver 3 sacos gestacionais. Isso é... eram trigêmeos.

Não sabíamos se riamos ou chorávamos. A felicidade era imensa.

Na segunda US infelizmente 1 embrião havia parado de desenvolver.

Mas, os outros dois estavam muito bem.

Acompanhamos de 15 em 15 dias essa gestação, pois, era gravidez de alto risco.

O meu obstetra era um especialista em trombofilia e gestação de alto risco.

Mas, o decorrer da gravidez foi tranquila, porém, não pude voltar ao trabalho, pois tive que ficar de repouso.

As crianças nasceram com 37 semanas.
Não precisaram de maiores cuidados, nasceram muito bem.

Hoje Ana e Samuel estão com 3 anos e 9 meses.

São super saudáveis e espertos.

Mas, a minha história não parou por ai.

Era Maio/2018 comecei a sentir mal, vomitando por pouca coisa, estômago ruim, tontura... (eu achava que estava com gastrite). Resolvi procurar um médico, porém, antes da consulta marcada decidi fazer um exame de sangue, pois, o médico iria cogitar uma “suposta” gravidez.
Acordei bem cedo e fui p/ laboratório, totalmente descrente de algum resultado positivo.
Umas 3 horas depois voltei para pegar o resultado. E para a minha surpresa, um baita positivo.

Não foi um simples exame de sangue positivo.
Foi o 1º exame de sangue positivo “naturalmente”, isto é, sem qualquer tipo de tratamento, em 21 anos de casada.

A felicidade e o susto foram no mesmo patamar.

Hoje, estamos com 16 semanas, em uma gravidez saudável e curtindo a cada instante.

As crianças estão amando a ideia de um “irmãozinho/irmãzinha”.

É uma alegria imensa e tudo o que passamos valeu a pena.

Deus não desiste de nós!

Mesmo que você não tenha mais forças! Não consegue mais persistir. Não aguenta mais!

E por mais barreiras e lutas que você tiver q enfrentar, Ele não permitirá você desistir e perder a fé e a esperança!

Sem fé é impossível agradar a Deus.

Continue crendo!

Que as lutas e dificuldades sejam desafios a serem superados e vencidos.

bjs

Janaine Izumi


7 de junho de 2018

Grávida novamente!!

Voltei ao blog para dar essa notícia!! Isso mesmo! Estou grávida novamente! 

Vou contar pra vcs:

Ana e Samuel estão com 3 anos e 6 meses, de pura saúde e energia!! A todo vapor!!
Já não pensava em ter + filhos.
A minha maior preocupação era: (Como ter espaço no meu coração pra amar + alguém além deles?).
rsrsrs
As crianças estão crescendo, já estávamos com planos de modificar os quartos, etc.
Planejando viagens..etc...
Daí vem Deus... e páh!!
Muda tudo!! Me dá uns chacoalhão!

Fazia uns dias que estava "aguardando a menst. chegar", passou 1 semana e nada! + 1 semana e nada!!! 
O Samuel ama mexerica, descasquei uma e fui dar pra ele comer, resolvi comer um gomo, foi o tempo de correr pro banheiro, vomitei tudoo.

Achei estranho, mas... resolvi esperar + uns dias pra "menst" chegar.

Na quinta-feira passada, meu esposo me chamou a atenção para o tamanho dos meus seios.

"Amor, eles estão grandes! Olha aí" kkkkkkk

A "pulga ficou atrás da orelha" rsrs

Na sexta-feira (dia 01/6) acordei as 6:00h, era 6:30h estava dentro do laboratório.
Mesmo assim, achava que daria negativo. Nunca imaginei que seria positivo, fui fazer o exame apenas para levar ao médico e descartar a possibilidade de gravidez, pra ele pensar em outra coisa. kkkkkk

Era + ou - 10:00h da manhã voltei ao laboratório para pegar o resultado.
A moça que colheu o sangue me viu e já veio rindo.
De longe,  eu fiz um "não' com a cabeça e ela... fez um 'sim"
Eu: mentira!!!!
Ela: verdade!!!
Sentei no sofá da clínica e ela foi pegar o resultado p/ mim.

Quando ela me entregou que eu abri e vi  o resultado, não acreditei!!
Comecei a chorar!
Passou um filme na minha cabeça:

21 anos de casada, nunca havia engravidado naturalmente!
O tanto que eu lutei para isso acontecer!
O tanto que eu sofri!
Passei por centenas de exames e  cirurgias!
Perdi as contas de quantos exames negativos eu peguei!
Testes de farmácia, nem se fale!
Tive a perda do meu anjinho!
Um chão se abriu na minha frente!

Enfim.... não acreditava que algum dia ainda poderia pegar um exame positivo!
Cheguei em casa chorando!!
Meu esposo começou a dar gargalhada quando me viu.
Ele estava acreditando + q eu!

Fez a maior festa! Chamou as crianças e já contou que a mamãe estava com um bebê na barriga e eles iriam ter uma maninho(a).

Ontem fizemos a USG para confirmar!
Hoje, estamos com 7 semanas + 6 dias.
Ouvimos o coração do bebê, batendo forte!
O Dr. disse que está tudo bem!

Na próxima terça iremos começar o pré natal.

A criançada amou a notícia.
A Ana é toda chamegada! Faz carinhos, beija a barriga!
Samuel, pergunta: 'é hoje que o médico vai cortar sua barriga?"
kkkkkkk

Estou crendo que este bebê veio para "fortalecer a fé daquelas que ainda esperam no Senhor".

Milagre!

A Deus toda honra, glória e poder!


Logo logo trago as notícias da evolução da gravidez!!




19 de setembro de 2017

O tempo está voando!

Boa tarde com gostinho de quero mais!

O tempo está voando.
Tem dia que parece que não curti muito as crianças.
Durmo com um gostinho de quero mais, ou poderia ter brincado mais, ou poderia ter chamado a atenção deles menos, ou poderia ter sido um dia diferente.
Mas estamos tentando ao máximo curti-los.

Eu trabalho os dois períodos.
Então tento ao máximo recompensá-los.
Não deixando fazerem tudo o que querem, mas brincando ou divertindo.
Já falei que o pai é babão?
Pois é, farei um post só pra contar como é essa relação: pai x gêmeos;
Ele me ajuda muito. E eles são apaixonados pelo pai.

Eles estão com um vocabulário de muitas palavras e frases.
Hoje, recebi um áudio da Ana: "mamãe, porque você comeu meu "cocolate?"" kkkkkk
Eles falam de tudo e dá pra entender muito bem.
São muito inteligentes, tem cenas que ficamos perplexos com algumas atitudes.
Por conta disso, decidimos colocá-los em uma escola melhor no próximo ano.

Quero tentar deixar esse blog + atualizado, porém o aplicativo que baixei no meu celular não quer funcionar. Seria tão + prático! rsrsrs
Segue algumas fotos para curtirem conosco essa fase deliciosa da "Ana e Samuel"











3 de maio de 2017

Momento: Papai x filha

"eu vou contar pra todo mundo o que Deus fez por mim..."